Postagens populares

Qual é a diferença entre coordenadas e subordinadas?

Se você está aprendendo sobre "Orações Coordenadas" e "Orações Subordinadas" pode estar se perguntando como diferenciar uma coisa da outra.

Vamos ver se eu consigo mostrar a diferença.

Orações COORDENADAS são orações completas que se juntam.
"Completas" quer dizer que elas têm tudo direitinho... sujeito, predicado, objeto direto e tal.

Já as orações SUBORDINADAS servem justamente para completar ou complementar uma outra oração (em que falta algum pedaço: sujeito, objeto direto, predicativo, adjunto etc)

Dois exemplos pra você ver:

Hoje eu comprei um tênis porque o outro ficou velho.

Duas orações: eu comprei um tênis
o outro ficou velho

Cada uma tem sujeito e predicado completo. Elas são COORDENADAS.

Hoje eu quero comprar um tênis novo.

Duas orações: hoje eu quero
comprar um tênis novo

Hoje eu quero o quê? O verbo "querer" pede um objeto!
"comprar um tênis novo" é o objeto, mas está em forma de oração. Esta oração é SUBORDINADA. (não faz sentido sozinha).

Entendeu? Qualquer dúvida, comente.


Veja aqui uma explicação bonitinha.

Veja aqui um JOGO sobre orações coordenadas. 

24 comentários:

Debee disse...

Muito obrigada! super ajudou.

Evelyn disse...

Que bom, Debee! Bjs

Anônimo disse...

Pode explicar mais coisas,sobre oração subordinada?

Evelyn disse...

Olá, anônimo!

Vamos lá!
Você vai entender AGORA!

Pense...
O que é um "subordinado"?
Um empregado de alguém.
Ele obedece um chefe.

A ORAÇÃO SUBORDINADA "obedece" uma outra oração que PRECISA DELA.

Pra facilitar, veja uma ORAÇÃO SUBORDINADA:

Exemplo:
QUANDO EU ESTUDO.

Está faltando o "CHEFE", a ORAÇÃO PRINCIPAL. Uma oração subordinada não faz sentido sozinha.

Eu entendo a matéria QUANDO EU ESTUDO.

Existem 3 tipos de orações SUBORDINADAS:
Substantivas, Adjetivas e Adverbiais.

Se vc quiser, depois explico um pouco sobre elas. Parece complicado, mas não é.

Mas, resumindo, as orações SUBORDINADAS não fazem sentido sozinhas.
As orações COORDENADAS fazem.

Espero ter ajudado um pouco.

Evelyn disse...

Ainda falando sobre subordinadas...

Olha só:

Ele disse BOBAGENS.

(posso substituir o objeto direto "bobagens" por uma oração subordinada)

Ele disse QUE A TERRA É QUADRADA.

("que a terra é quadrada" é uma ORAÇÃO SUBORDINADA)

Outro exemplo:

Chocolate é bom.

(posso trocar o sujeito "chocolate" por uma oração subordinada)

COMER CHOCOLATE é bom.

("comer chocolate" é uma ORAÇÃO SUBORDINADA)

Livia disse...

Nossa, esse assunto é bem complicado para qualquer idade, estou prestando concurso público mesmo depois de formada e sinto dificuldade em diferenciar as orações. e seu blog me ajudou muito obrigada

Evelyn disse...

Oi, Livia! Que bom que ajudamos você a entender esta matéria.

Veja só esta explicação muito bonitinha sobre orações coordenadas:
http://www.escalaeducacional.com.br/pa8/objeto02.html

E aqui, um jeito legal de descobrir de que tipo é uma oração:
http://www.escalaeducacional.com.br/pa9/objeto08.html

Bj e boa sorte em sua prova.

Anônimo disse...

Excelente! Ajudou-me muito!

Evelyn disse...

Muito obrigada! Fico feliz.
Veja também este endereço:
http://www.escalaeducacional.com.br/pa9/objeto08.html


João Paulo Nogueira Alves disse...

puts,ajudou muito vlw xD

Evelyn disse...

Que bom, João Paulo!
Se tiver mais alguma dúvida, pode falar. ;)

Unknown disse...

Como eu sei que uma frase é subordinada ou coordenada. Você poderia mim explica tanto uma exemplo por favor 😘👍🏻

Evelyn disse...

As frases coordenadas fazem sentido sozinhas. As subordinadas completam o sentido de outra oração.

Você mesmo disse assim:
Como eu sei (como eu sei o quê?)
Resposta: ... que uma frase é subordinada ou coordenada?

Esta oração é subordinada à oração "Como eu sei".

Agora veja outro exemplo.

Eu estudo e sei a matéria.

Eu estudo (tem sentido completo)
e sei a matéria (também tem sentido completo)

Estas duas são orações COORDENADAS.

Anônimo disse...

Evelyn ..Que bacana seu slide ...gostei ! Parabéns.

Evelyn disse...

Muito obrigada! Volte sempre! Bj

Prof. Me. Alves Júnior disse...

Evelyn, parabéns pela explicação. Esclarecedora a forma como abordou a questão. Agregou bastante.
Obrigado.

Evelyn disse...

Muito obrigada, Prof. Alves Júnior.
É sempre uma alegria e uma honra receber elogios de um professor.
A profissão mais bonita que pode haver.
Um grande abraço.
Conte conosco para o que precisar em suas aulas.

Evelyn disse...

Prof,
Sugiro ver esta explicação lúdica que elaboramos para uma editora.
Vale a pena.
http://www.escalaeducacional.com.br/pa9/objeto08.html

Adicionei também um jogo no post acima, sobre orações coordenadas.

Angelica Cristina Pereira Da Silva disse...

Gostei ajudou muito

Evelyn disse...

Que bom, Angelica! :)

bii-yazhe Willebrords disse...

Afff muito obrigada :) ajudou mesmo. Finalmente consegui encontrar uma explicação mais (profunda).

bii-yazhe Willebrords disse...

Mais uma dúvida , as subordinadas adverbiais tem completiva ou é só as substantivas que tem completivas ?

bii-yazhe Willebrords disse...

Por exemplo "corri tanto QUE fiquei tonta" e "como corri tanto fiquei tonta" uma é consecutiva e outra é causal ?

Evelyn disse...

Olá, Bii!
Fico muito feliz.
Eu acho este assunto muito bacana e, quando entendemos a essência, parece até fácil diferenciar uma coisa da outra.

Dúvida 1:
Nominais - Só substantivas.

Dúvida 2:

Corri tanto QUE fiquei tanto.
A essência é uma consequência, então é CONSECUTIVA.

Como corri tanto, fiquei tonta.
É como dizer "PORQUE corri tanto, fiquei tonta."
Exprime uma causa. Então é CAUSAL.

As conjunções são as grandes estrelas neste assunto.
Elas fazem toda a diferença na hora de analisar.

Veja só:

JÁ QUE está chovendo, fico em casa.

SE está chovendo, fico em casa.

A primeira exprime explicação: "PORQUE está chovendo..." - ADVERBIAL CAUSAL.

A segunda exprime uma condição: "SE" - ADVERBIAL CONDICIONAL.

Espero ter ajudado novamente.

Para saber se uma oração é ADVERBIAL, primeiro elimine as duas outras possibilidades. A SUBSTANTIVA precisa fazer algum papel que falta na oração principal. A ADJETIVA sempre faz papel de adjetivo para algum substantivo.

Se não for nada disso, é ADVERBIAL, que completa um verbo, mas não tem um papel essencial. A oração principal faz sentido sem ela.
Neste exemplo acima, as orações adverbiais se ligam ao verbo "fico".

Faça a experiência de usar este exemplo com outras conjunções adverbiais e ver como as orações mudam de essência (e classificação).

Quando está chovendo, eu fico em casa.

QUANDO - Adverbial Temporal

Beijo. ;)